11 de jun de 2018

22.ª Edição do Jornal Itabuna Cultura & Arte



5 de jun de 2018

5 de Junho, Dia Mundial do Meio Ambiente



Nossa singela homenagem ao nosso planeta. Se cada um fizesse a sua parte, nós teríamos o que deixar para as futuras gerações, mas infelizmente o futuro é incerto!

4 de jun de 2018

21.ª Edição do Jornal Itabuna Cultura & Arte



30 de mai de 2018

Faltam 3 dias para o Baile dançante com Alex & Gel e Banda Styllo A4


O que?       Baile dançante com Alex & Gel e banda Styllo A4
Onde?        USEMI
Quando?    Dia 2 de Junho
Hora?         22 h
Quanto       R$ 30,00 Promoção das casadinhas até dia 31 R$ 50,00

21 de mai de 2018

Abertas as inscrições para o II Festival Estudantil de Curtas Digitais em 3 Minutos


Já estão abertas as inscrições para o II Festival Estudantil de Curtas Digitais em 3 Minutos.
Visite o portal no link abaixo e faça a sua inscrição!




23 de mar de 2018

Avant premiere do curta “Itabuna, por quê?” é exibido em homenagem ao Dia Mundial da Água





O elevado nível de poluição enfrentado pelo rio Cachoeira, em Itabuna, no sul da Bahia, e a indiferença da população local em relação a esse grave crime ambiental são expostos de forma objetiva e contundente em “Itabuna, por quê? – O clamor do Cachoeira, um rio que agoniza”. O curta-metragem foi produzido neste mês de maio pelo jornalista Ederivaldo Benedito, o estudante de Jornalismo Antônio Carlos Júnior e a atriz Eva Lima.
           O curta “Itabuna, por quê?” é uma produção independente de quatro minutos e quinze segundos. Nele, o Cachoeira moribundo ganha vida e forma humana, é personificado por Eva Lima. A interpretação da atriz, com voz embargada e respiração ofegante, nos faz lembrar o cenário de uma UTI. Com lentos batimentos, o rio agoniza. Entre a vida e a morte, ele lança o seu clamor, sob o olhar indiferente da população itabunense.
         O roteiro tem uma forte carga poética e melancólica. Elaborado a partir de fragmentos de poemas sobre o Cachoeira – considerado um dos rios mais poluídos do Brasil – de Valdelice Pinheiro, Cyro de Matos e Ederivaldo Benedito, é um retrato cruel vivido pelo rio que corta a principal cidade do sul da Bahia. Mostra o descaso do itabunense que, além de se mata todos os dias, matou também seu principal curso d’água.
         Para comemorar o Dia Mundial da Água, a Associação Cultural Amigos do Teatro-ACATE , promoveu um encontro na noite de ontem (22/03) no Teatro Zélia Lessa entre artistas  e representantes do poder público. O jornalista Ederivaldo Benedito da ONG ACARI foi um dos articuladores ao lado da presidente da ACATE Eva Lima.
         Foram convidados especialmente o presidente da EMASA Jader Guedes que veio acompanhado do seu staff,  Zem Costa um grande defensor das causas da água, o diretor de turismo do município Ari Rodrigues e o diretor de teatro Marco Nô. Logo após a exibição da avant premiere do curta metragem “Itabuna, por quê?”. e das falas do presidente da EMASA, do jornalista Ederivaldo Benedito e as considerações finais de Eva Lima, foi servido um coquetel para brindar o tão harmonioso encontro.

Fotos: Cleiton Santos



19 de fev de 2018

O Festival Pôr do Sol promete agitar as tardes de Domingo em Itabuna


Depois de algum tempo sem produzir eventos em Tabocas, a  Associação Cultural Amigos do Teatro - ACATE, volta a cena cultural da cidade prometendo agitar a avenida Beira Rio, tendo como pano de fundo o pôr do Sol às margens do Cachoeira e também o mais novo cartão postal da cidade que é a passarela da histórica Ilha do Jegue.
        Com uma proposta de unificar, socializar e difundir as diversas modalidades artísticas e culturais do imenso celeiro que é a cultura de Itabuna, a ACATE traz uma proposta que não é novidade, pois os festivais não competitivos se espalham por todas as regiões do país, mas são de fundamental importância para divulgação de artistas emergentes e consolidação dos já consagrados numa troca de experiências frenéticas que é semelhante às grandes festas literárias ou festivais de MPB, gastronômico dentre outros.
       Segundo Ari Rodrigues, idealizador da ação, a primeira edição do Festival Pôr do Sol é um projeto piloto que se emplacar, movimentará o cenário artistico cultural desta cidade. Rap, Forró e Rock, Literatura, Gastronomia, Contação de histórias, Poesias, Lançamentos de Livros, Artesanatos e muito mais é o que promete a organização do evento. “Como não temos patrocínio, contamos com nossos parceiros, que viabilizaram a realização deste evento” ressalta a presidente da ACATE Eva Lima que chega recentemente de uma jornada por dez cidades do interior realizando um projeto de sua autoria contemplado pelo FAZCULTURA.
A programação começará a partir das 16 h com a seguinte programação:
Aulão de Zumba com o Studio S Dance
Contação de histórias com o projeto Letras que Voam da FICC
Apresentação do Raaper Mano Sabota
Apresentação do Coral – Vocal Orion
Número de dança Malandros com Aldenor Garcia
Número de Tango com o grupo Conectango
Show com a Banda Cangaceiros do Forró
Show com a Banda Caput Rock
Esta é a programação que vai acontecer no palco. Pararelo a isso, vão estar acontecendo lançamentos de livros no stand da editora Mondrongo, visitação e também lançamentos de livros no stand da Academia Grapiúna de Letras-AGRAL, contação de histórias e brincadeiras infantis no stand do projeto Letras Que voam, Chá de tortas doces e salgadas no stand do Instituto Luz do Novo Mundo e bebidas e comidas nas diversas barracas além de chocolates artesanais que estarão a venda também na praça.
A expectativa é que a segunda edição do projeto aconteça ainda neste semestre.

SERVIÇO
O que?  Projeto Festival Pôr do Sol
Onde?   Avenida Firmino Alves, em frente ao Módulo Center
Dia e hora?  Dia 4 de Março das 16 as 22h





12 de dez de 2017

O Grupo de Ballet Corpore realizou o festival Brasil a Imagem de Cruzeiro Resplandece



A Concha Acústica do Centro de Cultura Adonias Filho em Itabuna recebeu no ultimo final semana (09 e 10) sábado e domingo respectivamente, o espetáculo “Brasil - a Imagem do Cruzeiro Resplandece”. Realizado pela companhia de ballet, Ballet Corpore e com direção da renomada bailarina da cidade Dayse Santos.
O espetáculo que já se tornou tradicional em Itabuna, reúne nos dois dias centenas de pessoas entre técnicos, vendedores ambulantes, bailarinos, grupos de dança e artistas regionais, além do público itabunense e das cidades adjacentes como Pau Brasil que prestigiaram o evento.
De acordo com o diretor de Turismo da Fundação Itbunense de Cultura e Cidadania (FICC), Ari Rodrigues, eventos artísticos como esse mobiliza a região e atrai mais pessoas para Itabuna, e promove a cultura local “a fundação busca apoiar projetos como esses porque entendemos que cultura é arte, educação e também turismo. Basta olhar em volta que percebemos o quanto em dois dias de espetáculos foi movimentado para que todas essas pessoas pudessem ter o melhor espaço e uma festa agradável para todos” destaca Ari.
 Para a coordenadora e idealizadora do espetáculo, Dayse Santos, a realização de eventos que promovam a cultura regional homenageando o país é um alegria muito grande “trabalhar com projetos que estimulem e envolvam a juventude homenageando e mostrando o melhor do nosso Brasil e ainda é muito gratificante e, criar oportunidade para que mais pessoas conheçam a arte e a cultura da nossa cidade é muito bom”afirma Dayse.


Fonte: ASCOM-Diretoria de Turismo